quinta-feira, 30 de julho de 2015

SOLIDARIEDADE A CAUSA E AO POVO CURDO

DEIXANDO DE LADO AS IDEOLOGIAS QUE SEPARAM
PRIVILEGIANDO OS  IDEAIS  QUE UNEM

SOLIDARIEDADE AO POVO E A CAUSA DOS CURDOS!

UM POVO QUE  ATRAVESSOU A HISTÓRIA
 RESISTINDO UNIDOS

PARA HOJE 

ESTAREM 
NA FRENTE DE BATALHA
 LUTANDO BRAVAMENTE
 CONTRA A ORDA DE COVARDES DO EI


ELES HOJE REPRESENTAM 
ACIMA DE QUALQUER OUTRA COISA
 O VALOR MAIS ELEVADO QUE PODEM ASPIRAR
 TODOS HOMENS
 DE QUALQUER PARTE DO MUNDO
 E 
DE QUALQUER CREDO 

A

CORAGEM

terça-feira, 21 de julho de 2015

HOMENS SE RESPEITAM!


PARA EXISTIR RESPEITO HOJE




PRECISOU DE CORAGEM ONTEM




HOMENS COM HISTÓRIA
 VALOR E IDEAIS

PODEM
 DIVERGIR
DISCORDAR
LUTAR

MAS SEMPRE VÃO
 SE RESPEITAR

E UM DIA ENTENDER 

O MELHOR
 PARA TODOS


domingo, 5 de julho de 2015

Sir Nicholas Winton


Morre aos 106 anos Nicholas Winton, conhecido como 'Schindler britânico'
Sir Nicholas Winton salvou 669 crianças de morte em campos nazistas.
Apelido remete a Oskar Schindler, que salvou 1.200 judeus no Terceiro Reich.
Sir Nicholas Winton, conhecido como o "Schindler britânico", que salvou 669 crianças tchecas e eslovacas, judias em sua maioria, de uma morte certa nos campos de concentração nazistas, faleceu nesta quarta-feira (1º) aos 106 anos, 

No final de 1938, o então jovem funcionário da Bolsa de Londres, Nicholas Winton foi para Praga a convite de um amigo que trabalhava na embaixada britânica. Ele pediu-lhe ajuda quando parte da Tchecoslováquia caiu nas mãos dos nazistas e que campos de refugiados foram criados.
Winton abriu um "escritório" em um hotel de Praga, recebendo pais judeus desesperados em colocar seus filhos em um local seguro. A tarefa era difícil: obter um visto para a Grã-Bretanha, encontrar para cada criança uma família adotiva e levantar fundos para o transporte por trem.

Entre março e agosto de 1939, o britânico contribuiu para levar a seu país em oito trens 669 crianças. Um nono comboio, programado para partir em 3 de setembro com 250 crianças, foi bloqueado pela entrada da Grã-Bretanha na guerra e todas as crianças desapareceram.

Winton considerava que não tinha feito nada de excepcional, embora a imprensa tenha o apelidado de o "Schindler britânico", em referência ao industrial alemão Oskar Schindler, que salvou 1.200 judeus no Terceiro Reich.